Eucerin modelo está usando ponto corrector contra manchas escuras

Hiperpigmentação Quais são as causas das manchas escuras e qual é a forma de as reduzir?

A pigmentação da pele desigual (ou hiperpigmentação, como é geralmente conhecida) é um problema cutâneo comum. As manchas escuras – conhecidas como manchas da idade ou manchas induzidas pelo sol – ou zonas escuras de pele aparecem geralmente no rosto, nas mãos e noutras áreas do corpo expostas regularmente ao sol. Este artigo resume os diferentes tipos de hiperpigmentação e explica quais são as respectivas causas. Vamos olhar para a forma como pode ajudar a evitar que a hiperpigmentação sequer apareça, mas também para os passos que pode dar para reduzir as manchas ou zonas escuras depois de estas terem aparecido.

O que é a hiperpigmentação e quais são os diferentes tipos deste problema?

A hiperpigmentação é o termo usado para descrever as áreas de pele com pigmentação desigual. 

A hiperpigmentação manifesta-se como manchas ou zonas escurecidas na pele que lhe dão um aspecto pouco uniforme. As manchas são conhecidas como manchas da idade ou manchas induzidas pelo sol, e a hiperpigmentação também está na raiz de problemas de pele como o melasma ou a hiperpigmentação pós-inflamatória.

As pessoas com pele morena são normalmente mais afectadas pelas marcas de hiperpigmentação do que as pessoas com um tom de pele mais claro, porque a pigmentação da pele é mais forte na pele morena.

O que é a hiperpigmentação: ilustração
A hiperpigmentação leva ao aparecimento de manchas planas e escuras na pele que podem variar de tamanho e de cor.

Hiperpigmentação: manchas de pigmentação, tais como as manchas da idade

As manchas de pigmentação, como as manchas da idade (que também são conhecidas como manchas induzidas pelo sol) são causadas pela exposição ao sol. É por este motivo que aparecem principalmente nas áreas do corpo frequentemente expostas à luz solar, como o rosto, o pescoço, o decote, as mãos e os braços. Tendem a apresentar-se sob a forma de pequenas manchas de pele mais escura. Poderá saber mais sobre o que causa este problema e informar-se melhor sobre a forma de o reduzir em: “Qual é a causa das manchas da idade e como posso reduzi-las?

A hiperpigmentação facial é um problema comum
As manchas da idade ou induzidas pelo sol aparecem geralmente no rosto

Hiperpigmentação: melasma

Também conhecido como cloasma, o melasma é uma distúrbio cutâneo no qual se desenvolvem grandes manchas de hiperpigmentação, principalmente no rosto. 

Embora possa afectar homens e mulheres, o melasma é mais comum nestas últimas e pensa-se que possa ser desencadeada por alterações nos níveis hormonais.  O melasma ocorre em 10 a 15% das mulheres grávidas e em 10 a 25% das mulheres que tomam contraceptivos orais 1sendo por vezes chamado de “máscara da gravidez”. Poderá saber mais sobre o melasma em: “Qual é a causa do melasma e como posso reduzir as manchas escuras na pele"?

  1. The International Dermal Institute, Melasma Unmasked (O Melasma Desmascarado) pela Dr.ª Claudia Aguirre citando Kang, H. Y. e Ortonne, J. P. (2010). Considerações a ter no tratamento do melasma. Annals of Dermatology (Anais de Dermatologia), 22(4), págs. 373-378.
Hiperpigmentação no lábio superior
A hiperpigmentação no lábio superior pode ocorrer devido a alterações hormonais
Hiperpigmentação da pele causada pela gravidez
O melasma – uma forma de hiperpigmentação induzida pelas hormonas – é comum durante a gravidez

Hiperpigmentação: Hiperpigmentação pós-inflamatória

A hiperpigmentação pós-inflamatória ocorre quando a cicatrização de uma lesão ou trauma cutâneos resulta no aparecimento de uma área plana e descolorada. É comum nos que sofrem de acne e pode também ser causada por procedimentos cosméticos, como a dermabrasão, o tratamento com laser e os peelings químicos.

Hiperpigmentação causada pelo acne
Não é invulgar os pacientes acneicos sofrerem de hiperpigmentação pós-inflamatória

Há outros factores que podem levar ao escurecimento de certas zonas da pele – como a cicatrização, as marcas de nascença, as ceratoses solares ou actínicas e os cancros de pele – mas estes processos ou distúrbios não são considerados formas de hiperpigmentação.

Consulte o seu dermatologista ou farmacêutico se estiver preocupada com alguma mancha escura ou se esta começar a sangrar, a fazer comichão ou a mudar de tamanho ou de cor.

CAUSAS E FACTORES DESENCADEADORES

Quais são as causas e/ou factores desencadeadores da hiperpigmentação?

A hiperpigmentação é causada por um aumento da melanina. A melanina é o pigmento que dá cor à pele, ao cabelo e aos olhos. Existem alguns factores que podem desencadear um aumento na produção de melanina, mas os principais são a exposição ao sol, as influências hormonais, a idade e as lesões cutâneas ou a inflamação.

A exposição ao sol e a hiperpigmentação

A exposição ao sol é a principal causa da hiperpigmentação, porque é a luz solar que começa por desencadear a produção de melanina. A melanina actua como um protector solar natural da pele e protege-nos dos raios ultravioleta nocivos, sendo essa a razão pela qual as pessoas ficam bronzeadas quando se expõem ao sol. Mas a exposição excessiva ao sol pode perturbar este processo, levando à hiperpigmentação.

Depois de as manchas escuras se terem desenvolvido, a exposição ao sol também poderá agravar o problema, escurecendo ainda mais as manchas da idade (ou manchas induzidas pelo sol), o melasma e as manchas de hiperpigmentação pós-inflamatória.

Hiperpigmentação causada pela luz solar
O sol desencadeia a produção de melanina e é a principal causa da hiperpigmentação

A hiperpigmentação e as hormonas

As influências hormonais são a principal causa de um tipo particular de hiperpigmentação conhecido como melasma ou cloasma. É particularmente comum entre as mulheres e pensa-se que possa ocorrer quando o estrogénio e a progesterona, as hormonas sexuais femininas, estimulam o excesso de produção de melanina se a pele for exposta ao sol.

A hiperpigmentação também constituir um efeito colateral de certos tratamentos hormonais.

A hiperpigmentação e idade

À medida que a pele envelhece, o número de células produtoras de melanina (conhecidas como melanócitos) diminui, mas as restantes aumentam de tamanho e a sua distribuição cutânea torna-se menos uniforme. Estas alterações fisiológicas explicam o aumento da manchas da idade nas pessoas com mais de 40 anos.   Poderá informar-se melhor sobre a forma como a pele envelhece na secção sobre o envelhecimento da pele.

Hiperpigmentação, lesões na pele e inflamação

Como o próprio nome sugere, a hiperpigmentação pós-inflamatória ocorre no seguimento de uma lesão ou inflamação cutâneas, tais como: cortes, queimaduras, exposição a produtos químicos, acne, dermatite atópica e psoríase. A pele fica mais escura e descolorida depois de a lesão já estar curada.

Hiperpigmentação, doença e medicação

A hiperpigmentação é também um sintoma de alguns distúrbios, tais como algumas doenças auto-imunes e doenças gastrointestinais, distúrbios metabólicos e deficiências vitamínicas. 

Também pode ser desencadeada por certos tipos de medicação, tais como os medicamentos quimioterápicos, os antibióticos, os antimaláricos e os anticonvulsivos.

Sabe-se que algumas doenças e medicamentos causam hiperpigmentação.
SOLUÇÕES

Como posso evitar a formação da hiperpigmentação?

A protecção solar é o passo mais importante que poderá dar para ajudar a evitar que a hiperpigmentação se chegue sequer a formar.  É importante não se esquecer de que os raios de sol afectam a pele mesmo em dias nublados, portanto, deverá dar à sua pele a protecção diária de que esta necessita. Para além de reduzir a hiperpigmentação, o Eucerin Anti-Pigment Creme de Dia FPS 30 garante uma protecção eficaz contra os UVA e UVB (FPS 30) e previne a formação adicional de manchas de pigmentação induzidas pelo sol. 

A redução da exposição da pele ao sol também irá ajudar a reduzir os casos de hiperpigmentação. Tente não se ficar ao sol durante as horas de exposição mais intensas e use vestuário protector, incluindo chapéu e óculos-de-sol sempre que for possível. Quando a pele for exposta ao sol, aplique e reaplique regularmente um produto de protecção solar:

  • com um grau de FPS adequado
  • que tenha sido especialmente formulado para o seu tipo e estado de pele

Poderá informar-se melhor aqui acerca da linha Eucerin de produtos com protecção solar elevada.

cuidados com a pele para evitar a hiperpigmentação: protecção solar
A utilização diária de um filtro solar de largo espectro pode ajudar a evitar a hiperpigmentação.

Qual é a melhor forma de reduzir as manchas da pigmentação existentes?

Embora seja melhor evitar o seu aparecimento, caso já se tenham formado é ainda possível dar alguns passos para ajudar a reduzi-las e evitar que reapareçam.

Soluções dermocosméticas para a hiperpigmentação

Se estiver preocupada com a hiperpigmentação, procure produtos para cuidar da pele que tinham sido formulados para resolver esse problema e cuja eficácia esteja clínica e dermatologicamente comprovada.

Eucerin Anti-Pigment

A linha Eucerin Anti-Pigment foi especialmente formulada para reduzir hiperpigmentação, permitindo assim uma pele mais uniforme e radiante. Todos os quatro produtos desta linha – creme de dia, creme de noite, sérum e corrector de manchas – contêm Thiamidol, um ingrediente patenteado e eficaz que actua na raiz da hiperpigmentação reduzindo a produção de melanina. Esta linha está clínica e dermatologicamente comprovada como agente redutor das manchas escuras, evitando também o seu reaparecimento. Os primeiros resultados são visíveis após duas semanas e continuam a melhorar com a utilização regular.

Além disso, e graças aos filtros FPS 30 e UVA, o Eucerin Anti-Pigment Creme de Dia garante uma protecção eficaz contra o sol e evita a formação de novas manchas de pigmentação induzidas pelo sol.

Como livrar-se da hiperpigmentação: opções tópicas para cuidar da pele
A linha Eucerin Anti-Pigment reduz as manchas escuras e impede o seu reaparecimento
Tratamento da hiperpigmentação: rosto e corpo
Os produtos Eucerin Anti-Pigment reduzem a hiperpigmentação no rosto e pescoço e nas mãos

Embora o Thiamidol seja patenteado pela Eucerin, existem outros compostos activos habitualmente usados para tratar a hiperpigmentação, se bem que com diferentes graus de eficácia. Entre estes estão: O Arbutin, o Ácido Azelaico, o Ácido Kójico, outros derivados do Resorcinol, como o Resorcinol B, e a vitamina C e seus derivados.

As soluções dermocosméticas são não-invasivas e podem ser usadas durante todo o ano como parte da rotina de cuidados diários com a pele para reduzir a hiperpigmentação. Também podem ser usadas para alargar a duração dos resultados de um tratamento dermatológico.

Remoção da hiperpigmentação: tratamentos dermatológicos

Os tratamentos dermatológicos, como os peelings químicos e a laserterapia, podem ajudar a reduzir a hiperpigmentação:

  • os peelings químicos implicam a aplicação de uma solução química no rosto, no pescoço e nas mãos para esfoliar a pele (i.e., remover as células mortas da pele), estimular o crescimento de novas células cutâneas e revelar a nova pele. Informe-se melhor sobre os peelings químicos em: “O que são os peelings químicos e como funcionam?
  • as laserterapias têm um efeito muito semelhante, mas são geralmente mais precisas porque o dermatologista tem mais controlo sobre a intensidade do tratamento. Estas terapias implicam “descargas” sobre as áreas afectadas com luz de alta energia. Os tratamentos mais moderados incidem apenas na epiderme da pele (a camada mais superficial), ao passo que os tratamentos mais intensos podem penetrar as camadas mais profundas da pele. Informe-se melhor acerca da laserterapia em: “Como devo cuidar da minha pele depois do tratamento?”

O dermatologista também pode prescrever e/ou utilizar hidroquinona, a qual ainda é considerada como o agente tópico mais eficaz na redução da hiperpigmentação. Este agente, no entanto, só pode ser utilizado por períodos de tempo limitados, porque, tal como as outras formas de peeling químico e tratamento com laser, pode irritar a pele e causar, de facto, hiperpigmentação pós-inflamatória, principalmente em pessoas com pele mais escura.

Como livrar-se da hiperpigmentação: peeling químico
Um peeling químico é uma forma de remover a hiperpigmentação e revelar pele nova e uniformemente pigmentada.
Remoção da hiperpigmentação: tratamento com laser
Os tratamentos com laser têm um efeito semelhante aos peelings químicos, mas o tratamento pode ser aplicado de forma mais precisa.

Newsletter: Se a sua pele falasse, o que diria?

Cada pele tem a sua voz. Registe-se e ouça a sua!

My eucerin, newsletter

  • Receba conselhos sobre cuidados a ter com sua a pele e informação sobre as nossas inovações e produtos
  • Seja uma embaixadora Eucerin e teste os nossos produtos e inovações
  • Beneficie de campanhas exclusivas aos membros My Eucerin!