Eucerin modelo está usando ponto corrector contra manchas escuras

Hiperpigmentação o que é e como
reconhecê-la

A hiperpigmentação pode causar um stress significativo com o aparecimento de manchas escuras tendencialmente no rosto, mãos e outras partes do corpo altamente visíveis, que foram expostas ao sol, sendo difícil de esconder.

Sinais e sintomas

O que é a hiperpigmentação? E porque acontece?

A hiperpigmentação ocorre quando a melanina é produzida em excesso em certas partes da pele.

A hiperpigmentação resulta em manchas escuras e lisas na pele, que variam de castanho claro a preto e podem variar em tamanho e forma.
 

A hiperpigmentação resulta em manchas lisas e escuras na pele e podem variar de tamanho e cor.

As manchas de pigmentação, como manchas de idade, são causadas pela exposição ao sol. Por esta razão, elas aparecem principalmente nas partes do corpo que são frequentemente expostas, como o rosto, as mãos e os braços. Tendem a ser pequenas manchas escuras na pele.

Existem muitos tipos de hiperpigmentação, mas os seguintes são os mais comuns:

Melasma ou cloasma é muitas vezes referida como "pano de gravidez", uma vez que afecta 90% das mulheres grávidas. Ocorre como resultado de influências hormonais, tais como a gravidez e pílulas anticoncepcionais e faz com que as áreas escuras e de forma irregular no rosto ou braços possam ser muito grandes.
As sardas são causadas pela exposição ao sol e normalmente aparecem no rosto.

A Hiperpigmentação pós-inflamatória ocorre quando uma lesão de pele ou cicatrização de um trauma deixa uma área plana de descoloração. Normalmente encontra-se em quem sofre de acne e também pode ser causada por procedimentos estéticos, como a dermoabrasão, tratamentos a laser e peelings químicos.

Existem outros factores que podem causar manchas na pele mais escuras - como sinais, cicatrizes, marcas de nascença, ceratoses solares ou actínicas e cancro de pele - mas não são considerados formas de hiperpigmentação. Consulte o seu dermatologista ou farmacêutico se estiver preocupada com alguma das suas manchas, ou se são novas, começam a sangrar, com comichão ou mudam de tamanho ou de cor.

Consulte o seu dermatologista ou farmacêutico se estiver preocupada com alguma das suas manchas, ou se são novas, começam a sangrar, com comichão ou mudam de tamanho ou de cor.

Causas e factores

O que faz a hiperpigmentação e as manchas escuras aparecerem?

A hiperpigmentação é causada pelo excesso de produção de melanina - o pigmento que dá a nossa pele, cabelo e olhos a sua cor natural - em manchas da pele. Este excesso de produção é desencadeado por uma série de factores, mas os principais podem estar ligados com a exposição ao sol, factores genéticos, idade, influências hormonais e lesões de pele ou inflamação. Saiba mais sobre as causas da hiperpigmentação.

Factores contributivos

Os principais factores

A exposição ao sol é a causa número um da hiperpigmentação, porque é a luz solar que desencadeia a produção de melanina. A melanina age como um protector solar natural da pele, protegenda dos UV prejudiciais, razão pela qual as pessoas se bronzeam ao sol. Mas a exposição excessiva ao sol pode perturbar este processo, levando à hiperpigmentação.

Uma vez que os pontos escuros se desenvolvem, a exposição ao sol também pode exacerbá-los, fazendo sardas, manchas de idade, melasma e hiperpigmentação pós-inflamatórias com manchas ainda mais escuras.

A luz solar desencadeia a produção de melanina, tornando-se a causa número um de hiperpigmentação.

Limitar o tempo de exposição ao sol, vestir roupas que protejam e usar um protector solar de amplo espectro, com um FPS alto pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver hiperpigmentação e prevenir que as actuais manchas escuras se agravem.

As influências hormonais são a principal causa de um tipo particular de hiperpigmentação, conhecido como melasma ou cloasma. É particularmente comum entre as mulheres, como se pensa que ocorre quando as hormonas femininas (estrogênio) e progesterona, estimulam o excesso de produção de melanina quando a pele é exposta ao sol.

A hiperpigmentação no lábio superior pode ocorrer devido às alterações hormonais.

O melasma deve-se principalmente às hormonas femininas. Afecta bastantes mulheres grávidas sendo também conhecido como "pano de gravidez". Prevalece mais nas pessoas com a pele escura.

A hiperpigmentação é também sintomática de certas doenças, como algumas doenças auto-imunes e gastrointestinais, distúrbios metabólicos e deficiências vitamínicas. A hiperpigmentação é também um efeito secundário de certos tratamentos hormonais, quimioterapia, antibióticos, anti-maláricos, anti-convulsivos e outros medicamentos.

Melasma - uma forma de hiperpigmentação induzida por hormonas - afecta cerca de 90% das mulheres grávidas.

A dermatite de fotocontacto causada por corantes de henna ou tatuagens pode resultar em hiperpigmentação residual.

Certos empregos ou ocupações também estão ligadas à hiperpigmentação devido ao seu risco associado de exposição ao sol ou produtos químicos. As pessoas em risco incluem jardineiros, pessoas que trabalham com alcatrão e aqueles que trabalham em perfumarias ou padarias.

Como o próprio nome sugere, a hiperpigmentação pós-inflamatória ocorre após uma lesão ou inflamação da pele, como um corte, queimadura, exposição a substâncias químicas, acne, eczema ou psoríase. Ela ocorre quando a pele fica escurecida e descolorida após a cicatrização da lesão.

Certas doenças e medicamentos são conhecidos por causar hiperpigmentação.
Soluções

O que pode fazer sobre a hiperpigmentação?

Tratamentos dermatológicos - Procedimentos anti-pigmentação

Os peelings químicos envolvem a aplicação de uma solução ácida para o rosto, mãos ou pés para remover as camadas superficiais da pele. Estes produtos químicos causam bolhas na pele, e eventualmente, descamação, revelando uma pele nova e uniformemente pigmentada por baixo.

As terapias a laser têm o mesmo efeito, mas tendem a ser mais exactas, tendo o dermatologista mais controlo sobre a intensidade do tratamento. Elas envolvem 'zapping' às áreas afectadas com a luz de alta energia. Os tratamentos mais suaves trabalham apenas na epiderme da pele (camada superficial), enquanto os tratamentos mais intensos podem penetrar nas camadas mais profundas da pele.
Um peeling químico é uma forma de removera hiperpigmentação e revelar uma pele nova e uniformemente pigmentada.

Estes tratamentos dermatológicos podem ser muito eficazes contra a hiperpigmentação, mas são dispendiosos e relativamente invasivos. E, porque podem irritar, inflamar ou mesmo queimar a pele, podem causar hiperpigmentação pós-inflamatória, especialmente em pessoas com pele mais escura.

Os tratamentos a laser tem um efeito semelhante ao peeling químico, mas o tratamento pode ser aplicado de forma mais precisa.

Outras opções

Nos últimos anos, surgiram uma série de produtos para a pele que dizem reduzir a hiperpigmentação. A maioria depende de um dos seguintes ingredientes activos para diminuir a produção de melanina e reduzir o aparecimento de manchas escuras.

  • Até recentemente, a hidroquinona ou hydrochinone era o ingrediente activo mais poderoso para o tratamento da hiperpigmentação. Ainda está disponível em alguns medicamentos nos EUA, mas só em baixas concentrações de 2% ou menos. A hidroquinona também pode causar hiperpigmentação pós-inflamatória, como é um irritante da pele.
  • Arbutin é uma fonte natural de hidroquinona e é um dos principais ingredientes utilizados nos produtos de clareamento da pele na Ásia. Não é tão forte ou eficaz como a hidroquinona produzida industrialmente, mas também há preocupações de segurança.

  • O Ácido kójico é um subproduto do processo de fermentação, envolvido na produção de vinho de arroz japonês, o sake. Ele é considerado uma opção relativamente segura e natural, mas é um inibidor relativamente fraco da produção de melanina. Foi proibido em muitos países.
  • Os Derivados de Vitamina C têm-se mostrado relativamente eficazes contra a hiperpigmentação. São muitas vezes utilizados em conjunto com outros ingredientes activos
  • Os derivados de ácidos retinóicos também têm-se demonstrado ser relativamente eficazes como um tratamento de hiperpigmentação. Mas ambos podem irritar a pele e torná-la mais sensível ao sol, o que pode, naturalmente, agravar hiperpigmentação. Preocupações sobre as ligações entre os retinóides e defeitos de nascimento também significam que não está recomendado para mulheres grávidas ou lactantes.
  • O Ácido Azeláico também foi mostrado para afectar indiretamente a produção de melanina e reduzir a hiperpigmentação. Tem pouco ou nenhum efeito sobre sardas e as manchas de idade e pode irritar e inflamar a pele.

Uma série de cremes para a hiperpigmentação têm surgido nos últimos anos.
Alguns produtos para a hiperpigmentação podem ser usados tanto no rosto como no corpo.

Os testes mostraram que o B-Resorcinol é altamente eficaz na redução da produção de melanina.

O B-Resorcinol ou butil resorcinol é o principal ingrediente activo na gama Eucerin Even Brighter Clinical. Provoca pouca ou nenhuma irritação da pele e é eficaz contra os principais tipos de hiperpigmentação, como manchas de melasma e de idade.

O B-Resorcinol foi clinicamente comprovado que reduz visivelmente as manchas escuras em quatro semanas. O uso regular pode produzir resultados ainda melhores. Saiba mais sobre B-resorcinol.

Diz-se que outros tratamentos - como o óleo de jojoba, o sumo de limão ou uma dieta sem açúcar - também podem ser eficazes contra a hiperpigmentação. No entanto, não existe nenhuma evidência científica para apoiar estas alegações.

Qualquer opção que escolha, certifique-se que usa um protector solar de amplo espectro todos os dias para evitar mais hiperpigmentação. O Eucerin Even Brighter Clinical Dya Cream contém um FPS, assim como B-Resorcinol para reduzir manchas escuras existentes.

O principal ingrediente activo na gama EVEN BRIGHTER, o B-Resorcinol, tem-se mostrado eficaz na redução do aparecimento de manchas escuras.
Usar um protector solar de amplo espectro pode ajudar a prevenir a hiperpigmentação.

Newsletter: Se a sua pele falasse, o que diria?

Cada pele tem a sua voz. Registe-se e ouça a sua!

My eucerin, newsletter

  • Receba conselhos sobre cuidados a ter com sua a pele e informação sobre as nossas inovações e produtos
  • Seja uma embaixadora Eucerin e teste os nossos produtos e inovações
  • Beneficie de campanhas exclusivas aos membros My Eucerin!