mulher

Hiperpigmentação – Qual é a causa do melasma e como posso reduzir as manchas escuras na pele?

5 min leitura
Ver mais

O melasma é um tipo de hiperpigmentação comum nas mulheres, principalmente durante e depois da gravidez. Manifesta-se geralmente como grandes manchas escuras no rosto, embora também possa afetar outras partes do corpo. Este artigo analisa as causas do melasma e explica algumas passos que poderá dar para ajudar a reduzir o aparecimento destas manchas escuras.

O que posso fazer para ajudar a prevenir a formação de manchas escuras?

Uma atitude sensata em relação à proteção solar é o passo mais importante para prevenir ou reduzir a severidade do melasma. Restrinja o tempo que passa ao sol, não se exponha nas horas de luz solar mais intensa e use roupa protetora e um chapéu sempre que possível. Isto é particularmente importante se tiver uma predisposição genética para o melasma (isto é, se este problema for comum na sua família), se estiver grávida, a tomar a pílula ou outra forma de suplemento hormonal.

O que é e quais são as causas do melasma?

melasma
O melasma é uma forma de hiperpigmentação que causa manchas escuras na pele

O melasma, também conhecido como cloasma, é uma forma de hiperpigmentação que aparece no rosto, principalmente nas bochechas, no dorso do nariz, na testa, no lábio superior e, por vezes, noutras áreas do corpo expostas ao sol, tais como os antebraços. Os homens também podem sofrer de melasma, mas é muito mais comum nas mulheres.

A melanina é o pigmento que define a cor individual da pele e o melasma é causado por um aumento na produção de melanina. Acredita-se que este aumento seja desencadeado por alterações a nível hormonal, bem como pelo sol. 

O melasma não é de forma alguma prejudicial, mas pode causar desconforto quando é muito percetível.

Melasma e gravidez

mulher grávida
Durante a gestação, as hormonas endógenas estimulam a produção de pigmentos de melanina

Entre 10 a 15% das mulheres grávidas sofre de melasma e o distúrbio é por vezes referido como “a máscara da gravidez”. 

Durante a gestação, as hormonas endógenas, ou seja, as hormonas produzidas naturalmente pelo corpo, estimulam os melanócitos (as células produtoras de melanina localizadas na camada basal da epiderme), fazendo com que estes produzam mais melanina.

O melasma e os contracetivos orais

melanócitos
As hormonas podem estimular os melanócitos, desencadeando o melasma (Ilustração esquemática)

10% a 25% das mulheres que tomam contraceptivos orais sofrem de melasma. 

As mulheres que tomam pílulas contracetivas passam por alterações hormonais semelhantes às que ocorrem durante a gravidez. Ao contrário das manchas da idade, o melasma pode desaparecer espontaneamente após o nascimento ou se a ingestão de estrogénio for reduzida.

O sol é um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento do melasma. Há outros fatores, como a predisposição familiar, a idade e alguma medicação antiepilética, que podem também desempenhar um importante papel.

Existem três tipos de melasma: 

Melasma epidérmico, que afeta a camada superior da pele e no qual a hiperpigmentação é castanha com bordas bem definidas. 

Melasma dérmico, que afeta as camadas dérmicas cutâneas mais profundas e se caracteriza por manchas azuis acinzentadas.

Melasma misto, uma combinação das variantes epidérmica e dérmica e que se manifesta como um pigmento castanho acinzentado. 

Poderá saber mais sobre o que causa a hiperpigmentação em geral e informar-se melhor sobre os diferentes tipos deste distúrbio em “Hiperpigmentação: o que causa as manchas escuras e como posso reduzi-las?"

Atenção

O melasma e as manchas da idade são inofensivos, mas o melanoma pode ser fatal. Se tiver quaisquer dúvidas sobre as suas manchas de pigmentação – se mudarem de forma, tamanho e cor ou se se tornarem pruriginosas e começarem a sangrar – é importante que consulte o seu médico.

O que posso fazer para ajudar a prevenir a formação de manchas escuras?

mulher a aplicar protetor solar no rosto
A proteção solar pode ajudar a prevenir o melasma

A proteção solar não é apenas para quem gosta de banhos de sol. Os raios de sol afetam a pele mesmo em dias nublados, portanto deverá dar à sua pele a proteção diária de que necessita. Para além de reduzir a hiperpigmentação, o Anti-Pigment Creme de Dia FPS 30 garante uma proteção eficaz contra os UVA e UVB (FPS 30) e previne a formação adicional de manchas de pigmentação induzidas pelo sol. 

Se for passar tempo ao sol, opte por um produto de proteção solar com fator elevado ou muito elevado, especificamente formulado para o seu tipo e condição de pele, e reaplique-o regularmente. Poderá informar-se melhor acerca dos nossos produtos de proteção solar aqui.

Qual é a melhor forma de remover ou reduzir o melasma?

laserterapia
A laserterapia pode ajudar a reduzir a aparência do melasma
peeling químico
Os peelings químicos esfoliam a pele, revelando a pele mais jovem por baixo

Os tratamentos dermatológicos, como os peelings químicos e a laserterapia, podem ajudar a reduzir o melasma. O melasma epidérmico é o tipo mais fácil de reduzir. Os melasmas dérmico e misto, por sua vez, são os mais difíceis de tratar, devido à profundidade dos pigmentos de melanina.

– Os peelings químicos implicam a aplicação de uma solução química para remover as células mortas da pele, estimular o crescimento de novas células cutâneas e revelar a nova camada de pele. Informe-se melhor sobre os peelings químicos em: “O que são os peelings químicos e como funcionam?” 

– A laserterapia tem um efeito semelhante, mas é geralmente mais precisa porque o dermatologista tem maior controlo sobre a intensidade do tratamento. Os tratamentos com laser implicam “descargas” sobre as áreas afetadas com luz de alta energia. Os tratamentos mais moderados incidem na epiderme da pele (a camada mais superficial), ao passo que os tratamentos mais intensos podem penetrar nas camadas mais profundas da pele. Informe-se melhor acerca da laserterapia em: “Como devo cuidar da minha pele depois do tratamento?”

O dermatologista também pode prescrever e/ou utilizar hidroquinona, considerada como o agente tópico mais eficaz na redução da hiperpigmentação. Este agente, no entanto, só pode ser utilizado por períodos de tempo limitados, porque pode irritar a pele e causar hiperpigmentação pós-inflamatória, principalmente em pessoas com pele mais escura.

mulher a aplicar creme no rosto
Os produtos Anti-Pigment potenciam os resultados dos tratamentos dermatológicos

Os produtos de dermocosmética para cuidar da pele podem ser usados diariamente para ajudar a potenciar os benefícios dos tratamentos dermatológicos. Os produtos da linha Anti-Pigment – creme de dia, creme de noite, sérum de dupla acção e corretor de manchas – contêm Thiamidol, um ingrediente patenteado e eficaz que atua na raíz da hiperpigmentação reduzindo a produção de melanina. Esta linha está clínica e dermatologicamente comprovada como agente redutor das manchas escuras, evitando também o seu reaparecimento.

Complete a rotina

Encontre o ponto de venda Eucerin mais próximo