Hiperpigmentação pós-inflamatória – Quais são as causas e de que forma a posso reduzir?

6 min leitura
Ver mais

Como o próprio nome sugere, a hiperpigmentação pós-inflamatória ocorre na sequência de uma lesão ou inflamação da pele quando esta fica escura e descolorida após a ferida já estar curada. Este artigo analisa a forma como a pigmentação pós-inflamatória afeta a aparência da pele e o que a causa. Também iremos identificar os passos que pode dar para ajudar a reduzir o aparecimento destas manchas escuras na pele.

O que é e o que causa a hiperpigmentação pós-inflamatória?

hiperpigmentação pós-inflamatória
A hiperpigmentação pós-inflamatória manifesta-se como manchas escuras

A hiperpigmentação pós-inflamatória (também conhecida como HPI e hiperpigmentação causada pela inflamação) é um tipo de hiperpigmentação que pode afetar o rosto e corpo. Manifesta-se como manchas planas e descoloridas. A cor destas manchas passa de rosa para vermelho, castanho ou negro, dependendo do tom da pele e da profundidade da descoloração. 

O homens e as mulheres são igualmente susceptíveis e todos os tipos de pele podem sofrer de hiperpigmentação pós-inflamatória, embora seja mais comum na pele de tons mais morenos. Na verdade, a HPI é um dos motivos mais comuns pelos quais as pessoas com pele mais morena procuram o aconselhamento de um dermatologista.

A causa fundamental da HPI é um aumento da produção de melanina. A melanina é o pigmento que define a cor da pele e o aumento da melanina é desencadeado pela forma como a pele sara após uma inflamação ou lesão.

pele com manchas
O acto de espremer borbulhas aumenta a possibilidade de hiperpigmentação pós-inflamatória
mulher ao sol
O sol pode desencadear e agravar os sintomas da hiperpigmentação pós-inflamatória

A HPI afeta frequentemente as pessoas com acne e pode, por vezes, ser desencadeada pelos tratamentos de pele, como a dermabrasão, os peelings químicos e a laserterapia. 

Uma lesão, erupção ou mancha provocam a inflamação da pele. Esta inflamação faz com que os melanócitos – as células produtoras de melanina – libertem um excesso de melanossomas (grânulos de pigmento). O excesso de grânulos de pigmento escurece e descolora a área da antiga lesão, permanecendo no local mesmo depois da ferida inicial ter sarado.

Quanto maior for a inflamação, mais evidente será a área de descoloração, tanto em termos de tamanho como de cor. E nos casos em que a HPI é causada pelo acne, o espremer das borbulhas poderá agravar o problema. 

Embora não seja causa da HPI, o sol pode agravar os sintomas, escurecendo as áreas afetadas e aumentando o tempo que estas demoram até desaparecer. O sol está intimamente associado com outras formas de hiperpigmentação, tais como as manchas da idade (também conhecidas como manchas induzidas pelo sol) e o melasma.

Atenção

A hiperpigmentação pós-inflamatória é inofensiva, mas o melanoma pode ser fatal. Se tiver quaisquer dúvidas sobre as suas manchas de pigmentação – se mudarem de forma, tamanho e cor ou se se tornarem pruriginosas e começarem a sangrar – é importante que consulte o seu médico.

O que posso fazer para ajudar a prevenir a formação de manchas escuras?

Se a sua pele for propensa à formação de manchas ou se sofrer de problemas de pele como a dermatite atópica ou a psoríase, é importante que cuide dela afim de reduzir as probabilidades de hiperpigmentação pós-inflamatória.

Poderá beneficiar da utilização de medicação adequada e/ou de uma rotina regular de cuidados com a pele recorrendo a produtos especialmente formulados para lidar com o problema:

  • Pele propensa a manchas: leia “O que posso fazer para ajudar a reduzir as manchas e cuidar da minha pele?” e informe-se melhor sobre a linha DermoPure
  • Pele atópica: descubra como aliviar os sintomas e cuidar da pele atópica adulta com a linha AtopiControl
  • Pele sujeita a tratamentos dermatológicos: leia “Qual é a melhor forma de cuidar da minha pele depois de um tratamento a laser?” ou “O que são os peelings químicos e como funcionam?” e descubra a Aquaphor Pomada Reparadora.
  • Pele afetada por pequenas queimaduras: leia “Qual é a melhor maneira de cuidar das pequenas queimaduras?
Oil Control
Descubra os protetores solares mais indicados para o seu tipo de pele

Uma atitude prudente em relação à proteção solar também irá ajudar a prevenir ou reduzir a severidade da hiperpigmentação pós-inflamatória:

  • Reduza o tempo que passa ao sol
  • Não fique ao sol durante as horas de exposição mais intensas
  • Use roupa protetora e, sempre que possível, um chapéu
  • Aplique um protetor solar que garante o nível de proteção de que a sua pele precisa e que seja comprovadamente adequado ao seu tipo e/ou condição de pele.

A linha de proteção solar Eucerin inclui produtos para o rosto e corpo que são adequados à pele propensa a manchas, pele atópica e que tenha sido recentemente sujeita a tratamentos dermatológicos.

A hiperpigmentação pós-inflamatória acaba por desaparecer?

A hiperpigmentação pós-inflamatória não causa cicatrizes e, mesmo sem tratamento, irá melhorar ao longo do tempo. As taxas de recuperação variam de pessoa para pessoa: a demora depende da diferença de tonalidade da pele entre o tom natural da pele e a cor das manchas escuras – quanto maior a diferença, mais tempo demorará para reequilibrar os tons.

Qual é a forma de reduzir ou remover a hiperpigmentação pós-inflamatória?

Remoção

Os tratamentos dermatológicos, como os peelings químicos e a laserterapia, podem melhorar os sintomas e reduzir o período de recuperação:

Os peelings químicos implicam a aplicação de uma solução química (como um AHA) para esfoliar a pele (i.e., remover as células mortas da pele), estimular o crescimento de novas células cutâneas e revelar a nova pele. Informe-se melhor sobre os peelings químicos em: “O que são os peelings químicos e como funcionam?” 

A laserterapia tem um efeito semelhante, mas é geralmente mais precisa porque o dermatologista tem mais controlo sobre a intensidade do tratamento. Os tratamentos com laser implicam “descargas” sobre as áreas afectadas com luz de alta energia. Os tratamentos mais moderados incidem na epiderme da pele (a camada mais superficial), ao passo que os tratamentos mais intensos podem penetrar as camadas mais profundas da pele. Informe-se melhor acerca da laserterapia em: “Como devo cuidar da minha pele depois do tratamento?

O dermatologista também pode prescrever e/ou utilizar hidroquinona, considerada como o agente tópico mais eficaz na redução da hiperpigmentação. Este agente, no entanto, só pode ser utilizado por períodos de tempo limitados, porque pode irritar a pele e causar hiperpigmentação pós-inflamatória, principalmente em pessoas com pele mais escura.

Os produtos de dermocosmética podem ser usados diariamente para ajudar a aumentar a eficácia dos tratamentos dermatológicos.

Artigos relacionados

Complete a rotina

Encontre o ponto de venda Eucerin mais próximo