O que é a luz solar – E como afecta a pele?

Ver mais

O sol é a fonte de toda a energia e traz muitos benefícios, desde a fotossíntese até à produção de Vitamina D nos humanos. No entanto, como em todos os processos biológicos é necessário um equilíbrio. A exposição solar é benéfica à pele mas pode ser prejudicial quando for em demasia.

O que é a luz solar?

A luz solar consiste num espectro de raios de comprimento de onda variável. A luz visível tem um comprimento de onda de 400-700nm, enquanto que a luz invisível (UV) tem um comprimento de onda mais curto. Por sua vez a luz infra-vermelha invisível tem um comprimento de onda mais longo (700nm - 1mm). Os comprimentos de onda mais longos, visível e luz infra-vermelha, conseguem penetar mais profundamente na pele, provocando contudo menos danos.

A luz UV de comprimento de onda mais curto que interage com as células da pele gera radicais livres altamente reactivos.

Penetração do espectro electromagnético do sol na pele.
A protecção solar é recomendada - a radiação UVA e UVB podem danificar a pele.

Estes radicais livres em excesso (moléculas de oxigénio) causam danos nas células. Quanto mais danos causam, maior a possibilidade de ter rugas, doenças crónicas e outras doenças, incluindo cancro de pele.  

O stress oxidativo é causado pelo desiquilíbrio entre a produção de moléculas de oxigénio e a capacidade natural do corpo para neutralizá-los com antioxidantes. Como a luz UV é de comprimento de onda curto, apenas pode penetrar através da camada córnea, epiderme e derme (as camadas superiores) e não na hipoderme (camada inferior), podendo provocar vários problemas nestes tecidos.
Leia mais em estrutura da pele

A luz UV existe em três formas, ultravioleta A (UVA), ultravioleta B (UVB) e ultravioleta C (UVC):   

  • A luz UVB dá a energia de que a sua pele precisa para produzir Vitamina D, mas é também responsável pelas queimaduras solares e danos no DNA .
  • A luz UVA também contribui para os danos da pele, especialmente envelhecimento prematuro.
  • A luz UVC é bloqueada pela atmosfera terrestre e, como tal, não atinge a pele.

A quantidade de luz UV com que a pele entra em contacto depende de muitos factores, tais como a hora do dia, a estação do ano, altitude e localização geográfica. Nos momentos em que a radiação UV é intensa, por exemplo ao meio-dia num dia quente de Verão, é aconselhável usar roupa protectora e protector solar quando estiver em exposição solar.

Como a luz solar afecta a pele

A luz solar, especialmente a radiação UVA e UVB, pode provocar queimaduras, envelhecimento prematuro da pele, danos oculares, enfraquecimento do sistema imunitário, reacções fotoalérgicas e fototóxicas e até cancro de pele. Os médicos e dermatologistas avisam com maior frequência sobre a ligação da problemáticas do cancro de pele com a extensão de danos no ADN, lembrando-nos que mais de 90% dos cancros de pele resultam da exposição solar. É amplamente conhecido que o melhor tratamento é a prevenção através da protecção solar.
Saiba mais sobre proteger-se contra a exposição solar.

A maior parte do impacto da luz solar na pele é causado pelos UVB e UVA. A tabela abaixo explica em detalhe as propriedades e efeitos destes dois tipos de luz UV na sua pele.

Proteger a pele contra a radiação UVA e UVB

Os UVA e UVB são prejudiciais à pele, mas a intensidade dos UVA é bastante constante ao longo do dia, enquanto a intensidade dos UVB oscila. O sistema de graduação dos factores de protecção solar (FPS) nos protectores, é baseado no nível de protecção UVB que o produto oferece. No entanto, os produtos que contêm o símbolo de proteção UVA têm de dar um mínimo de protecção UVA. O rácio deve ser 1:3 para protecção UVA:UVB.

É importante saber qual a intensidade da luz UV na sua região e aplicar diariamente um nível adequado de protecção.

A European Cosmetics Trade Association (previamente COLIPA) estabeleceu alguns standards de protecção UV para os protectores solares. O ISO International Standard 24444-2010 é um método de confiança para testar a eficácia dos protectores solares, de acordo com a Comissão Europeia.

Fototipos de pele e o factor de protecção solar

A protecção solar ideal tem de ser escolhida tendo em conta a sensibilidade da pele de cada indivíduo (pigmentação da pele) e intensidade da radiação solar. O fator de protecção solar (FPS) multiplicado com a protecção natural da pele em minutos, indica o tempo máximo de exposição ao sol sem arriscar sofrer danos provocados pelos UV.

EUCERIN-AS-Factors-that-influence-skin-by-sun-05-infographic-PT-2015

A pele das crianças é mais fina e altamente sensível ao sol. Neste caso, um factor de protecção muito alto é essencial para prevenir danos causados pelos UV. Leia mais sobre a pele das crianças e sol.

EUCERIN-AS-Factors-that-influence-skin-by-sun-06-infographic-PT-2015

Efeitos positivos do sol

É sabido que a luz solar pode melhorar a disposição, embora o processo exacto ainda não seja completamente compreendido. Contudo, diversos estudos indicam que a ausência de exposição solar pode conduzir à deficiência de Vitamina D e Desordem Afetiva Sazonal (DAS).

Obter níveis adequados de exposição UVB é necessário para vários processos vitais no corpo.
A serotonina, produzida no cérebro, é diretamente afectada pela quantidade de luz solar a que o corpo fica exposto diariamente.

Elevação da boa disposição - prevenção da Desordem Afectiva Sazonal (DAS)  
Estudos revelaram que a velocidade de produção da serotonina no cérebro é afectada pela quantidade de luz solar a que o corpo fica exposto nesse dia. Os níveis de seratonina são mais altos em dias de sol do que em dias nublados. A serotonina é um químico cerebral poderoso que controla a disposição e está associado a sensações de felicidade. 

Do mesmo modo, as pessoas que se expõem pouco à luz solar (por norma a população do hemisfério norte), têm sintomas de depressão, dificuldade de concentração, baixa energia, fadiga e excesso de sono. Estes sintomas juntos são classificados de Desordem Afetiva Sazonal ou DAS. A causa exacta da DAS não é conhecida, mas é sabido que é provocada pela falta de exposição solar. Tem sido discutido que talvez seja devido a uma menor produção de Vitamina D mas tal não foi provado.

Vitamina D 
A Vitamina D é necessária para vários processos vitais no nosso corpo e mantém, entre outros, os nossos ossos saudáveis e diminui o risco de depressão.  

Saiba mais sobre esta importante substância Vitamina D.

Efeitos negativos do sol na pele

Existem muitas complicações adversas que podem ser causadas pela sobreexposição ao sol. Segue-se uma descrição breve das complicações mais comuns - das queimaduras solares ao cancro de pele.

Queimaduras solares

A queimadura é caracterizada por pele vermelha e com bolhas.

A queimadura solar é a forma mais comum dos danos causados pelo sol e é principalmente causada pelos UVB. É caracterizada por pele vermelha e com bolhas. Estes sintomas podem não aparecer imediatamente e demorar até cinco horas a manifestar-se. Pode prevenir-se a queimadura solar através da aplicação de protector solar diariamente, mas também pela diminuição da exposição solar quando os UV estão mais fortes (entre as 10h e as 16h). O tratamento de queimaduras solares passa por arrefecer a pele para aliviar a dor e a inflamação. Isto inclui aplicar um pano frio na área afectada e usar produtos after sun para refrescar e acalmar a pele. Saiba mais sobre produtos Eucerin Sun Protection.

Attention

Em casos graves de queimadura solar, deve consultar imediatamente um médico. Deve também consultar um médico se tiver uma queimadura e se sinta fraca, desidratada e com muitas bolhas. Consulte também um médico caso uma criança ou bebé sofra uma queimadura solar.

Alergias ao sol

Os sintomas de ELP são recorrentes e aparecem um ou dois dias após exposição aos UV.
A acne de Maiorca é causada pela combinação de exposição solar com alguns cosméticos.

A Erupção à Luz Polimórfica (EPL) é a forma mais comum de alergia e é diagnosticada em 90% dos pacientes com alergias ao sol. A sua presença na Europa e EUA é de 20%. As alergias ao sol são originadas pelo stress oxidativo causado por radicais livres resultantes dos UVA e - em menor proporção - UVB. 

Acne aestivalis (acne de Maiorca) acontece quando a radiação UV se combina com certos ingredientes de cosméticos tópicos ou protectores solares, tais como loções, causando irritação e inflamação dos folículos sebáceos. A acne aestivalis afecta aproximadamente 1-2% da população, afectando mais os jovens e as mulheres de meia idade (25-40 anos). Os seus sintomas são muito semelhantes a EPL e por vezes é difícil distingui-los.

Fotossensibilidade devido a medicamentos

As reacções alérgicas podem desenvolver-se quando um medicamento interage com a luz.

As reacções fototóxicas e fotoalérgicas podem desenvolver-se quando um medicamento que não causa sensibilidade, sofre fotoactivação depois de interagir com a luz UV no momento de contacto com a pele, causando manifestações cutâneas.

A reacções de fotossensibilidade podem resultar de medicamentos orais ou cosméticos e medicamentos tópicos.

Alguns medicamentos anti-inflamatórios, ou analgésicos, tais como ibuprofeno, podem também causar fotossensibilidade. Outros medicamentos fotoactivos incluem antibióticos, anti-inflamatórios não esteroidais, diuréticos, estatinas, retinóides e fungicidas. É portanto importante considerar isto quando escolher um hidratante, loção ou protector solar. Saiba mais sobre fotossensibilidade devido a medicamentos.

Attention

Se não tem a certeza se o medicamento que está a usar pode causar fotossensibilidade, ou se quer informação sobre que medicamentos podem causá-la, contacte um farmacêutico ou dermatologista.

O envelhecimento prematuro pode ser causado pela exposição solar e podem aparecer rídulas e pele grossa.

Envelhecimento prematuro da pele
A maior parte do envelhecimento prematuro da pele é causado por exposição solar. As respostas incluem sardas, manchas da idade (também chamadas "manchas de fígado"), veias dilatadas no rosto, pele áspera e muito seca, rugas finas que desaparecem quando esticadas, manchas, pele flácida e queratoses actémicas devem-se à exposição solar.

Cancro de pele
É mais provável que o cancro de pele apareça em peles mais expostas ao sol, por isso a pele do rosto corre riscos. Como a queratose acténica é uma lesão pré-cancerosa, algumas queratoses podem desenvolver-se como cancro.  

As Queratoses acténicas são áreas de pele seca e escamada causadas por vários anos de danos consequentes da exposição solar. São rosadas, vermelhas e castanhas e variam em diâmetro entre 0.5 e 3 cm, tendo maior incidência na zona do rosto (especialmente lábios, nariz e testa), pescoço, antebraços e costas das mãos e (nos homens) nos rebordos das orelhas e escalpes sem cabelo e (nas mulheres) nas pernas abaixo dos joelhos.
O cancro de pele é causado por anos de exposição solar. Recomenda-se uma protecção solar adequada.
As consultas regulares ao dermatologista são necessárias - todas as mudanças na pele devem ser informadas imediatamente.

Cancros das células basais parecem um pequeno alto, rosa ou vermelho, de crescimento lento. Se descuidados, tendem a formar crosta, sangrar ou tornarem-se úlceras. Aparecem mais no rosto, escalpe, orelhas, mãos, ombros e costas. Os Cancros de células escamosas são normalmente altos cor-de-rosa. Podem ter pele dura ou escamosa na superfície e encontram-se maioritariamente no rosto, pescoço, lábios, orelhas, mãos, ombros, braços e pernas. Podem sangrar facilmente e tornar em-se úlceras.  

Melanoma é o tipo de cancro mais grave. O primeiro sinal é muitas vezes o aparecimento de um novo sinal ou a alteração no aspecto de um sinal existente. Os Melanomas têm formas irregulares, têm mais do que uma cor e podem ser maiores que 6mm. Podem surgir em todo o corpo, mas é mais comum aparecerem nas costas, pernas, braços e rosto.

Attention

Se tem alguma preocupação sobre alguns sintomas de danos solares recomendamos que consulte o seu médico ou farmacêutico.

Artigos relacionados

Propriedades dos UV

Propriedades dos UVA

Os UVA estão constantemente presentes ao longo do dia.  



Activam o pigmento da melanina já presente nas células superiores, originando um bronzeado de curta duração. 

Os UVA podem passar através das nuvens e do nevoeiro sem qualquer obstrução. 

Os raios podem inclusivamente atravessar vidro e janelas.   

À medida que os UVA penetram profundamente na camada inferior da pele (derme), têm um papel importante nos danos a longo prazo, em vez de danos agudos.
  • Envelhecimento prematuro da pele  
  • Alergia ao Sol, EPL e intolerância ao sol 
  • Supressão da imunidade
  • Danos oculares e na retina  

Os efeitos indiretos no ADN são mediados através da formação de radicais livres. 
  • Mutações genéticas (Melanoma)

Fotossensibilidade originada por medicamentos

Propriedades dos UVB

Os UVB oscilam ao longo do dia e são mais fortes ao meio-dia.



Estimulam a produção de nova melanina, responsável pelos bronzeados de longa duração, e estimulam as células a produzir uma epiderme mais grossa.    

Podem queimar e danificar a pele, especialmente durante o Verão e em altitudes altas.

Penetram menos profundamente mas originam radicais livres em todos os níveis da epiderme.

Afectam o ADN mais do que os UVA sendo os principais causadores dos seus danos.
  • Queimaduras  
  • Danos directos no ADN e cancro de pele (cancros de pele não-melanoma)   
  • Danos oculares e da retina  

Fotossensibilidade originada por medicamentos

Encontre o ponto de venda Eucerin mais próximo